A transformação dos modelos de aprendizagem

Overlap, nos diferentes países em que está presente, tem feito reuniões com os clientes e lançado o desafio de analisar a evolução dos modelos de aprendizagem para responder às mudanças nos planos estratégicos das suas respectivas organizações.

Hoje os modelos de aprendizagem que temos nas organizações ficam obsoletos por vários motivos:

  1. Um deles é que agora as mudanças nas empresas exigem uma mensuração mais ágil e precisa do investimento e um impacto mais direto na capacitação das pessoas.
  2. Também porque os “consumidores da capacitação” têm mudado, pois eles têm mais acesso às informações e muito menos tempo do que antes.

“Portanto, a transformação radical de alguns modelos de negócio tem levado às  companhias a pôr foco na melhora do desempenho,  impondo uma cultura de Aprendizagem que cada vez toma mais força”.

Tudo isto tem provocado um movimento e, vamos também ser sinceros, “uma preocupação” entre os responsáveis pelo Learning nas organizações, em fazer entregas mais eficientes, certeiras e diversas.

Em Overlap temos visto que os clientes estão se movimentando. Uns de forma mais arrojada, outros de forma mais prudente. Mas todos querem mudar e estão se preparando para isto.

Eis alguns exemplos de projetos diferenciados realizados nas organizações para impulsionar estes novos modelos de negócio:

  • Empresas em que as áreas de Learning estão fazendo parcerias com as áreas de Inovação, criando incubadoras de startups, que permitam o desenvolvimento de negócios relacionados com a cadeia de valor.
  • Desenvolvimento de projetos de Machine Learning.
  • Evolução de Universidades Corporativas para Learning & Performance Ecosystems.
  • Projetos de Learner Experience que tratam de descobrir a experiência de aprendizagem que o seu cliente interno quer ter.
  • Projetos tipo: “Sou Digital” orientado a desenvolver competências digitais;
  • Programas de “Liderança Transformadora” que tratam de capacitar os líderes no impulso das mudanças mantendo os times engajados e sendo ágeis e eficientes na obtenção de resultados.
  • Desenvolvimento do conceito de Autoaprendizagem como “elemento essencial da empregabilidade dos funcionários”, impulsionando ações que sensibilizem os colaboradores sobre a importância de correr atrás do seu crescimento além do que a organização oferece.
  • Mudanças nas metodologias utilizadas para as equipes serem mais efetivas: Scrum, Agile, etc. (metodologias de gestão de projetos muito utilizadas em IT e que estão sendo aplicadas a outros setores).
  • , etc., etc.

Definitivamente, mudanças nos modelos de negócio provocam mudanças nos modelos de aprendizagem e cada companhia deve encontrar o seu Modelo de Aprendizagem particular, pois não existem receitas prontas que possam ser copiadas entre umas e outras organizações.

De uma coisa temos certeza, este não é um projeto único do responsável de Learning ou de RH. Estes projetos só têm sucesso se contam com o patrocínio da Direção Geral e o apoio de todo o Board das organizações.

Boa sorte a todos nesta desafiadora empreitada!!

 

Cristina González – Montagut
Overlap Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *