Post escrito no dia posterior a uma oficina com Board Members

“Hoje quero relatar um fato que vivenciei faz um tempo e por se tratar de uma empresa cliente não quis contá-lo naquele momento, mas que hoje, gostaria de compartilhar pela riqueza de aprendizados que o grupo e nós, como consultoria, tivemos.

Naquele projeto, trabalhamos o dia inteiro com uma equipe de executivos que formava o BOARD de uma das maiores empregadoras do Brasil. O objetivo do encontro era integrar a equipe que estava exausta, cansada e desmotivada pela pressão por resultados e o cenário nada motivador do mercado. Além destes, somavam-se outros desafios ao grupo por se tratar de uma equipe multicultural formada por brasileiros, alemães, argentinos, belgas e africanos.

Os últimos meses de trabalho destes executivos foram “devastadores”, o que mexeu com a “integração e relacionamento” do grupo, as crenças, valores da companhia e o foco no que realmente era importante (excesso de prioridades), etc.

Por este motivo, fomos chamados para realizar um “pit-stop” nessa loucura de agendas e refletir: Queremos continuar assim no próximo ano? É saudável para nós, nossas equipes e para a organização?

Na sessão vivenciamos momentos de humildade, de reconhecimento de erros, de transparência e inclusive de “dor”. Mas o melhor é que tudo foi impulsionado e promovido pelo próprio CEO que se expôs perante a equipe de uma forma tão aberta, próxima e interessante que provocou nos outros membros do Board uma reação similar, criando um reconhecimento da necessidade de mudar, analisando as causas e definindo ações (não sofisticadas mas de grande impacto) que iriam mudar o “modus operandi” do Board, e que,  impactariam rapidamente nas equipes.

Naquele dia, nós consultores da Overlap, vivenciamos um exemplo de líder e de uma equipe que querem fazer acontecer apesar das dificuldades e barreiras enfrentadas. Identificamos neles as qualidades necessárias para liderar hoje, diante deste mundo digital de mudanças e transformações constantes: transparência, humildade, generosidade, visão, audácia e valentia.

Eles colocaram uma pedra a mais nesse caminho a percorrer. Pedra essa que foi a grande alavanca para gerar a mudança pretendida e voltar à liderar o mercado, que sempre foi deles, mas que tinham perdido. Eles demostraram com atitude e hoje, quase 2 anos após aquele encontro, posso dizer que aquele pit-stop foi o estopim da mudança. Voltaram a ser líderes!

Desde já, agradecemos a esta empresa por nos fazer viver esses momentos, tão difíceis de vivenciar nas empresas e concretizar a tão conhecida frase de que “Culture Eats Strategy For Breakfast” (Peter Drucker).

 

Cristina González-Montagut C.
Diretora Overlap Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *