Universidades Corporativas e Transformação Digital (PARTE II)

repsol_corporateu_300ppp_061

Como anunciamos, compartilhamos com vocês a segunda parte do resumo sobre o evento de Universidades Corporativas…

Também participaram Ángela Barlés, Consultora da Escola Comercial da Repsol; Marta García, Gerente de Formação e Gestão do Conhecimento da Ibéria, e Oliver Fernández-Pretel, Diretor Executivo de Estratégia Global de Aprendizagem da BBVA.

Barlés explicou que o sucesso da Escola Comercial da Repsol – dirigida a um grupo de geograficamente disperso de 27.000 profissionais que integram a companhia – deve-se ao envolvimento dos lideres diretos no desenho, implantação e acompanhamento dos planos de formação.

Em sua parte, Marta García afirmou que a “deslocalização” de  16.000 empregados da Iberia exige oferecer uma formação utilizando soluções tecnológicas, inovadoras que permitam chegar a todos; E assegurou que a Escola de Liderança é uma alavanca fundamental para impulsionar a mudança cultural da companhia.

Já não se trata de formar equipes, mas de reinventar de cima para baixo a estratégia comercial da organização, afirmou Oliver Fernández-Pretel (BBVA), para quem, a raiz da Transformação Digital, da UC deve lubrificar os canais de escuta ativa com o empregado e cumprir a função de condutor da motivação.

Neste sentido, Javier Martínez, Gerente de Gestão do conhecimento, assegurou que a função chave da Universidade Corporativa encontra-se em implementar com êxito processos permanentes de retenção do conhecimento, porque o ativo mais importante das

empresas já não são os recursos físicos, sim a gestão do conhecimento dos empregados, colaboradores e clientes.

Em sua participação, os consultores Nick Shackleton Jones e Gemma Critchley, ambos ex aprendizes do time BP de Inovação da PA Consulting, debulharam as chaves do sucesso  do cubo, o portal de desenvolvimento faz 5 anos na British Petroleum (BP) e é o motor da UC da companhia – mais de 600.000 páginas de informação , em que os empregados do gigante petroleiro compartilham conhecimento, experiências  e processos de formação.

Por último, Giuseppe Auricchio, Diretor Executivo de Inovação em Aprendizagem da IESE Business School, descreveu um vasto universo de conexões, interações e informações que estão gerando a transformação digital, uma gama de oportunidades que permite às companhias resolverem as mesmas necessidades de sempre mediante novas formas de aprendizagem.

O encerramento da jornada ficou a cargo de Bertrand Arnauld, Diretor Internacional de Châteauform’, que enfatizou “Mesmo em um mundo em plena digitalização das reuniões presenciais, o investimento no talento e a diferenciação como empresa humanista, são essenciais no ecossistema da formação”, e  Toni Cahner, Gerente da UOC,  frisou a importância das Universidades Corporativas como financiadores do futuro das organizações. Além disso, ele acrescentou seu apoio para continuidade do evento e incentivou a publicação do próximo livro de Universidades Corporativas.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *